7 previsões para os videos na Internet em 2013

7 previsões para os videos na Internet em 2013
23 dez 2012

Vídeos na Internet em 2013, de acordo com as previsões,  serão cruciais para o desenvolvimento de negócios rentáveis!

Afora a evolução de como as pessoas visualizam o conteúdo, as formas em que os anunciantes atingem seu público, e como essas audiências reagem.

Com base em previsões e análises da indústria do Vídeo Online, selecionei sete principais para 2013.

1. Tráfego de vídeo online

Estamos quase chegando na era do zettabyte! Para quem não sabe, um zettabyte equivale a um trilhão de gigabytes. A previsão da Cisco Visual Networking Index, é que em 2013, o tráfego global sobre IP (Protocolo de Internet), alcance dois terços de um zettabyte (ou 667 exabytes)!

Indo mais adiante, a soma de todas as formas de vídeo (TV, vídeo sob demanda [VoD], Internet e P2P) será de aproximadamente 86% do tráfego global de consumidores até 2016. Levará mais de 6 milhões de anos para assistir a quantidade de vídeos que irá trafegar nas redes globais de IP a cada mês em 2016.

2. Conteúdo em qualquer lugar

A Internet criou uma nova geração de consumidores de vídeo, com expectativas elevadas em relação à liberdade e à flexibilidade para produzir a sua própria grade de programação. Há uma repulsa do publico jovem em relação à TV.

O OTT TV nesse sentido torna-se uma peça-chave para que conteúdos e serviços possam ser customizados facilmente. O termo OTT (Over the Top) significa conteúdo de vídeo entregue através de dispositivos alternativos, permitindo acesso em qualquer lugar e a qualquer tempo.

As barreiras à implementação massiva dos serviços OTT estão sendo suplantadas e com isso, abre-se o potencial de transformar a face da indústria de TV, criando novas oportunidades de negócio para os players existentes e também possibilitando novos entrantes.

Estes players surgirão para desafiar os operadores existentes, oferecendo aos usuários muito mais opções de escolha. Aliás, o mantra entoado pelos players de OTT é que “o conteúdo é tudo”.

Ainda que leve algum tempo para que os serviços OTT possam competir com os provedores tradicionais, principalmente em relação aos padrões de programação entregues pelos broadcasters brasileiros, em 2013, a receita OTT global está projetada para aumentar 32%, com vendas de publicidade, assinaturas e transações devendo subir para US$ 14 bilhões. É um caminho sem volta.

3. Os tablets e os aplicativos

As vendas mundiais de tablets em 2012 já alcançam mais de 120 milhões de unidades. E o mercado continua a se expandir! No Brasil, o número de tablets vendidos deve chegar a 2,9 milhões, colocando o país em 10º lugar no ranking mundial. São 5 milhões de usuários brasileiros que representam 13% das conexões à Internet por meio de dispositivos móveis, contra 75% dos smartphones. No entanto, a quantidade de compras on-line por tablets, é cinco vezes maior do que a registrada por smartphones.

Neste cenário, há muito espaço para o desenvolvimento de novos aplicativos que possibilitem aos usuários de tablets uma experiência mais profunda com o conteúdo dos vídeos e os anúncios nos vídeos.

E isso já começou em 2012 com a Fox e a American Express no Fox Now, bem como aplicativos de sincronização como o Team Coco, que fornece conteúdo adicional enquanto as pessoas assistem vídeos. Espera-se em 2013, o surgimento de mais aplicativos.

4. YouTube

Em 2012, o YouTube lançou uma série de mudanças que beneficiaram pessoas que publicam vídeos na plataforma. No recurso Anotações é possível agora adicionar comentários interativos aos vídeos e ter caixas clicáveis dentro do conteúdo para conduzir as pessoas ao site para realizar compras.

Estas mudanças representam um ótimo começo para as empresas que usam vídeos no YouTube para impulsionar as vendas. O YouTube em 2013, irá melhorar essas anotações para permitir mais personalizações aos vídeos.

5. Vídeo para empresas

O marketing de conteúdo foi um tema bastante discutido em 2012, principalmente com os motores de busca (Google, Bing, etc) priorizando conteúdos novos e originais.

Assim, o conteúdo em vídeo para as empresas terá uma posição de destaque no marketing em 2013. Empresas que começaram a utilizar o vídeo em 2012 já se posicionam frente à concorrência. Empresas que chegarem depois, terão que acompanhar as concorrentes que produziram regularmente vídeos e,  como resultado, possuem um catálogo maior de conteúdo e de assinantes.

Portanto, no próximo ano, espera-se ver muitas empresas e blogs tentando se envolver mais com seu público-alvo através dos vídeos online.

6. Publicidade em vídeos online

A publicidade em vídeos online vivenciou um grande ano em 2012. De acordo com a Adapt.tv, os investimentos aumentaram em 27% e o número de anúncios inseridos em vídeos cresceu 68%. Enquanto isso, uma pesquisa realizada pela Brightroll, indicou que 64% dos anunciantes consideram a publicidade em vídeo online eficaz, se não mais eficaz, do que anúncios de TV tradicionais.

Ao contrário dos anúncios de TV, os anúncios em vídeo online são clicáveis o que pode levar a uma taxa bem mais rápida de conversão. Dessa forma, desenvolver anúncios envolventes para um determinado público-alvo é uma estratégia-chave para um número crescente de marcas, que procuram compensar a queda no engajamento de anúncios em TV.

Sem dúvida nenhuma, veremos um aumento dos anúncios antes de assistirmos conteúdo de vídeo gratuito em nossos computadores e dispositivos móveis.

7. Os anunciantes e os consumidores

Com mais experiência em mídias online, os anunciantes esperam resultados mais tangíveis. A mudança de foco da “geração de buzz” em mídias sociais para a “geração de ROI” vai aumentar em 2013, com marcas evoluindo mais sofisticadamente no uso de anúncios em vídeo online.

Os anunciantes também estarão mais atentos às percepções dos consumidores. Por exemplo, um estudo recente, mostrou que 86% das pessoas acham os anúncios “nativos” enganosos. Estes anúncios são feitos para parecer com um editorial ou conteúdo de entretenimento, mas segundo o estudo, 85% consideraram negativamente afetados pelos anúncios ou que não tiveram influência sobre a percepção da marca.

Os anunciantes também terão de se adaptar a um consumidor de vídeo cada vez mais experiente e menos tolerante com as interrupções. Isso significa exigir mais liberdade para consumir vídeos online sem anúncios.

Então, diante de estudos de percepção e com a crescente experiência dos anunciantes de vídeo online, a previsão é que os anúncios em 2013 ofereçam mais engajamento e melhor desempenho pós-exibição. Os anunciantes que respeitarem e se adaptem às necessidades dos seus consumidores serão os mais bem sucedidos!

 

O que você acha destas previsões? Como você acha que será 2013 para os vídeos na Internet?

Fonte: Reelseo, xstream, VentureBeat e TV DigitalBR.

Crédito da imagem: LloydeMorgan

 

Deixe seus comentários abaixo


Lilia Porto

Lilia Porto é criadora da TamaPitch e especialista em Video Marketing. Também é curadora de conteúdo do site O Futuro das Coisas. Twitter: @liliapcastro | Google+

Observações

  1. VideoAulasByAna Diz: dezembro 23, 2012 at 9:54 pm

    Oi, Lilia,
    parece que 2013 vai ser um ano animado para nós, né?
    😉
    Abraço
    Ana

    • Oi Ana!
      Vai ser sim! Vamos ter mais liberdade de escolha para assistir os vídeos e para quem publica vídeos como nós, é esperado do YouTube novos recursos para facilitar a integração do conteúdo às táticas de vendas e relacionamento com o público. Muito bom! Abraços :)

  2. Arthur Zboralski Diz: dezembro 23, 2012 at 10:24 pm

    Lilia,

    essas tendências são muito legais mesmo, só de as pessoas poderem escolher o que vão assistir já é uma evolução gigantesca, não precisam mais ficar reféns do enlatado televisivo.

    • Oi Arthur!
      Exato! As pessoas querem criar a sua própria grade de programação, escolher aonde e quando assistir os vídeos. Vamos vivenciar grandes mudanças com a entrada de novos players na indústria do vídeo para que isso aconteça massivamente! Abraços :)

  3. Lilia,
    Curti as previsões, isso ae! Muita coisa vai mudar, aliás já está mudando e o uso de vídeos pode potencializar e muito o sucesso de aprendizado e a forma como a educação pode ser entendida sendo divertida.
    Curti o design novo do site também, parabéns!
    abraços

  4. Lilia Porto Diz: dezembro 24, 2012 at 1:59 am

    Olá Diego! O vídeo realmente torna o aprendizado muito mais divertido! Muito obrigada também pelo elogio ao site. Ainda estou fazendo alguns ajustes para melhorar a interface. Um grande abraço :)

  5. vladimir de jesus ferreira david Diz: março 8, 2013 at 12:01 am

    Essa tendencia com certeza ira fazer 2013 SENSACIONAL!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *