Quando teremos câmeras de Realidade Virtual nos nossos smartphones?

Quando teremos câmeras de Realidade Virtual nos nossos smartphones?
05 out 2015

Imagine um futuro em que, em vez de postar fotos e imagens planas nas redes sociais, você irá postar vídeos com cenas reais em 3D, para que seus amigos e seguidores possam experimentar todo o cenário, numa realidade virtual imersiva.

Isso irá acontecer nos próximos anos. O grande impulso para popularizar a Realidade Virtual (RV) já começou.

Além do Oculus Rift do Facebook, há o Projeto Morpheus, da Sony, o Gear VR, da Samsung, o Vive da HTC e o HoloLens da Microsoft. Headsets VR estarão disponíveis para os consumidores no início de 2016. Com isso, as possibilidades de jogos e entretenimento em 3D não terão fim.

Mas, há outro lado da RV ainda mais estimulante: nós não iremos querer apenas consumir conteúdo de RV. Também vamos querer aprender a criar nós mesmos estes conteúdos. Com a tecnologia RV poderemos mudar a forma como capturamos e compartilhamos o mundo que nos rodeia.

A Nokia na vanguarda

Há pouco mais de dois meses, a Nokia anunciou a Ozo, a primeira câmera panorâmica de 360 graus que captura a realidade virtual. A princípio, a Ozo é voltada para uso profissional, e grava vídeos que podem ser “publicados” em headsets e aplicativos, como o Oculus Rift do Facebook.

A Ozo tem oito sensores que, sincronizados, produzem a imagem. Essa quantidade de câmeras permite que o software não precise renderizar o vídeo posteriormente ao juntar várias imagens panorâmicas. Isso deve deixar a imagem mais fidedigna e pronta para ser usada logo após a gravação.

Vídeo de apresentação da Ozo, a nova câmera de realidade virtual da Nokia

 

Esta evolução sinaliza os estágios iniciais de um mundo em que teremos câmeras RV esféricas em nossos dispositivos da mesma maneira que temos agora câmeras nos celulares.

Então, quais são as previsões para o futuro da Realidade Virtual?

Entretenimento e Educação

O entretenimento e os games são a porta de entrada da Realidade Virtual. Mas, a verdadeira diversão começará quando as indústrias de jogos e de filmes convergirem para oferecer experiências totalmente imersivas e de entretenimento interativo.

Imagine correr em uma esteira com o Virtuix Omni. Ou então colocar seu headset e, em seguida, tanto você como os seus amigos começarem a desempenhar um papel em algum filme. Toda vez que você voltar, a experiência será diferente, porque os atores serão diferentes. O hardware e o software para uma experiência como esta já existem, portanto, é provável termos isso como uma opção viável de entretenimento nos próximos 5 anos.

Vídeo da Virtuix Omni mostrando a esteira para os jogos de realidade virtual.

 

Na área educacional, a capacidade de gravar vídeos em 360 ​​graus começa a acontecer, colocando os alunos imersos numa nova experiência de aprendizagem. À medida que os headsets tornam-se disponíveis no mercado, a adoção nas salas de aula acontecerá, e nos próximos dois anos, espera-se enormes avanços em RV para a educação.

A Realidade Virtual já começou nas salas de aula.

 

A RV em nosso cotidiano

Futuristas, como a nova-iorquina Jess Kimball Leslie, acreditam que dentro de 5 anos, facilmente estaremos gravando em RV, com a incorporação destas câmeras no nosso cotidiano, seja nos nossos smartphones e, até mesmo, nas nossas roupas, como por exemplo, no botão de uma camisa ou na armação dos nossos óculos.

Pelo menos, lentes que são colocadas nos smartphones em breve estarão no mercado. A Kickstarter, plataforma de financiamento coletivo, está captando recursos para a SHOT, a primeira solução para criar, compartilhar e assistir realidade virtual com o iPhone.

O iPhone 6 (e os novos iPhone 6S) têm uma excelente câmera incrível e poder de processamento. A SHOT irá adicionar o ingrediente que falta para tornar possível capturar vídeos e fotos imersivas. Ou seja, a SHOT é composta por duas lentes que aumentam o campo de visão da câmera do celular, e um aplicativo que permite facilmente gravar e compartilhar conteúdos.

original

Combinado com um headset de Realidade Virtual, o app SHOT permite gravar e experimentar os vídeos de uma forma totalmente diferente.

 

O smartphone e a RV

Para Gray Scott, futurista e techno-filósofo, nós estamos digitalizando a nossa realidade. Na verdade, estamos nos tornando uma espécie “digital”.

“Imagine enviar para seus amigos um panorama tridimensional de RV do seu bangalô nas Maldivas, ou uma cena com o seu novo corte de cabelo para que eles possam dar uma conferida. As possibilidades são infinitas. O smartphone está prestes a tornar-se o melhor dispositivo para a Realidade Virtual”, prevê Scott.

maldives-resort-villa

É muito provável que os futuros smartphones com tecnologia RV substituam os dispositivos que conhecemos hoje. Afinal, por que alguém iria olhar para uma tela plana quando poderemos entrar em um mundo tridimensional imersivo?

Essa possibilidade é tão sedutora que, ano passado, TC Boyle escreveu uma história no The New Yorker chamada The Relive Box em que ele especula que num futuro não tão distante nós vamos passar muito tempo revivendo os dias e as noites mais mágicas de nossas vidas. Passaremos tempo também revivendo as cenas com os entes queridos depois que eles se forem.

Uma coisa é certa: os futuros smartphones serão muito, muito poderosos e irá nos possibilitar digitalizar e compartilhar cenas em 3D de tudo que estiver à nossa volta.

Deixe seus comentários abaixo


Lilia Porto

Lilia Porto é criadora da TamaPitch e especialista em Video Marketing. Também é curadora de conteúdo do site O Futuro das Coisas. Twitter: @liliapcastro | Google+

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *